MUTATIS  MUTANTIS

realidade  e  fantasia

 

A realidade de uma  fantasia através da expressão do latin "mudando o que tem que ser mudado" ou segundo o autor: mudando o que pode ser mudado.

O fotógrafo Celso Mellani conduz suas fantasias de forma criativa e intuitiva que habita seu imaginário, fazendo uma reflexão sobre a perfeição das formas, da força e do equilíbrio do reino vegetal expressados nestas composições monocromáticas.

A intensidade desta experiência aguçou seus sentidos sobre a competição travada durante o processo de desenvolvimento das estruturas vegetais, que obedecem critérios fisiológicos, ecológicos, através de estímulos externos. Em busca da luz, as espécies que habitam os estratos inferiores, travam uma disputa entre suas estruturas, caules, ramos e folhas, originando verdadeiras esculturas e composições tridimensionais; "mudando o que pode ser mudado" continua para ir além destas formações naturais e transforma em simetrias perfeitas, duplicações e aplicações dos mesmos elementos novas criações que estimulam o imaginário do coletivo, como estas bi dimensionadas pela óptica fotográfica do autor.

Retornar à mata é resgatar a memória da primeira morada, onde tudo começou e cujo distanciamento atual do mundo natural, fez o homem construir seus medos e crenças para proteger-se quando se torna caça ou predador.

O resultado impactante das imagens reforçado conforme as características de cada cena, olhando sempre no resgate do equilíbrio psicológico e ambiental, essencial à qualidade de vida saudável  para todos os seres vivos, saindo do nosso imaginário, tornar-se uma luta incessante na vida real.